projetos para alfabetização

métodos para alfabetização

MÉTODOS PARA ALFABETIZAÇÃO

 

Métodos sintéticos: partem de elementos mínimos da língua (letras ou fonemas), numa operação de síntese, a fim de formar palavras que, a posteriori, formarão frases e das rases surgirão os textos. Este método é próprio de sistema Montessori (implantado por Maria Montessori com deficientes mentais).

O método sintético se subdivide em vários processos. Os mais conhecidos são: o alfabético ou ABC (desenvolvido na Antiga Grécia), o fônico e o silábico considerado o mais evoluído.

 

Método analítico ou global: parte de uma história, uma frase ou uma palavra para chegar as sílabas e depois ao som das letras. O processo é analítico, isto é, do todo para as partes menores. Dentre os métodos mais praticados em nosso país está o de Paulo Freire, que parte de palavras-geradoras, contextualizadas, palavras carregadas de carga afetiva e de memória crítica, levando-se em conta a vivência do aluno e o contexto no qual está inserido, conduzindo este aluno a uma visão crítica de sua existência como cidadão e transformador da realidade.

            Atualmente temos a contribuição de Emília Ferreiro que não desenvolveu nenhum método de alfabetização, mas desenvolveu uma análise sobre o modo como a criança pensa sua escrita, além dela temos também Gilda Rizzo, como seu método natural de alfabetização e Magda Soares com o processo de letramento.

            O método analítico apresenta os seguintes processos: a palavração, a sentenciação, o conto e a unidade de experiência.

           

            Método eclético:  procura questionar tanto o analítico quanto o sintético, justificando que o processo análise-síntese se dá simultaneamente. O processo de alfabetização é interdisciplinar, pois sua natureza é complexa e envolve várias facetas.

 

 

 

 

 

 

 

REFERÊNCIAS

OLIVEIRA, Meire Terezinha Silva Botelho. TEORIA E PRÁTICA DA EDUCAÇÃO INFANTIL. Manaus: UEA Edições, 2007

 

PROFORMAR. METODOLOGIA DA ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. MANAUS: UEA Edições, 2007.

segunda 14 setembro 2009 16:21 , em projetos para alfabetização


alfabetização e letramento

SOARES, Magda. Letramento em texto didático: o que é letramento e alfabetização. In__Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autentica. 1998.

 

Ø      Alfabetismo: estado ou condição de analfabeto.

 

Ø      Analfabeto: é aquele que é privado do alfabeto, a que falta o alfabeto, ou seja, aquele que não conhece o alfabeto, que não sabe ler e escrever.

 

Ø      Analfabetismo: modo de proceder como analfabeto.

 

Ø      Alfabetizar: ensinar a ler e a escrever.

 

Ø      Alfabetização: ação de alfabetizar, de tornar “alfabeto”

 

Ø      Letrado: versado em letras, erudito.

 

Ø      Iletrado: que não tem conhecimentos literários.

 

Ø      Na língua portuguesa sempre aparecem palavras novas quando fenômenos novos ocorrem, quando uma nova ideia, um novo fato, um novo objeto surgem, são inventados e é necessário ter um nome para aquilo.

 

Ø      O letramento é uma tradução para o português da palavra inglesa literacy que significa “condição de letrado”.

 

Ø      A diferença entre alfabetizado e letrado é que o primeiro se refere a pessoa que aprende a ler e a escrever, enquanto o segundo lê, escreve e faz uso da leitura e da escrita nas práticas sociais.

 

Ø      Ter-se apropriado da escrita é diferente de ter aprendido a ler e a escrever: aprender a ler e escrever: aprender a ler e escrever significa adquirir um a tecnologia, a de codificar a língua escrita e de decodificar a língua escrita; apropriar-se da escrita é tornar a escrita própria, ou seja, é assumi-la como sua propriedade.

 

Ø      A palavra letramento surgiu devido a necessidade de nomear o fenômeno no Brasil de as pessoas saberem ler e escrever, ou seja, estarem alfabetizadas, e não saberem fazer uso da leitura e da escrita no seu cotidiano: interpretar um  texto, escrever um bilhete, preencher um formulário, etc.

 

Ø      Há diferentes tipos de letramento, dependendo das necessidades, das demandas do indivíduo e de seu meio, do contexto social e cultural.

 

Ø      Para que o letramento se dê é necessário que haja escolarização real e efetiva da população e que haja disponibilidade de material de leitura.

 

Portanto alfabetizar e letrar são dois processos distintos, enquanto alfabetizar e ensinar a ler e a escrever, letrar é ensinar a ler, a escrever, e a fazer uso desses dois utensílios no dia a dia, entretanto só é possível ter um país com pessoas realmente letradas se o governo investir em educação, na formação de professores, construção de escolas dignas e materiais disponibilizados para que seus alunos possam fazer uso.

segunda 14 setembro 2009 16:20 , em projetos para alfabetização


motivação na aprendizagem

MOTIVAÇÃO NA APRENDIZAGEM

Cássia R. M. de Assis Medel

O professor deve lançar mão de recursos que levem o aluno à motivação para que a aprendizagem ocorra, realmente, de maneira eficaz. Será possível ainda formar cidadãos éticos e interessados no saber?

Os professores estão sempre se perguntando sobre o que devem fazer para que os alunos  realmente aprendam.    
Segundo o dicionário Silveira Bueno, motivação quer dizer exposição de motivos ou causas; animação; entusiasmo. Através dessas definições, pode-se constatar que estar motivado é estar animado, entusiasmado. Para isso, é necessário ter motivos para se chegar a esse estado.

Qualquer coisa que se faça na vida, é necessário primeiro a vontade de realizá-la, senão nada acontece. Isso também ocorre na educação. Educação requer Ação e como resultado dessa ação, há o APRENDIZADO. Mas para que se realize a ação e esta resulte no aprendizado é necessário, inicialmente, que haja a VONTADE, nesse caso, a vontade de aprender. O professor deve descobrir estratégias, recursos para fazer com que o aluno queira aprender, em outras palavras, deve fornecer estímulos para que o aluno se sinta motivado a aprender. Como por exemplo:

• Dar tratamento igual a todos os alunos;           
• Aproveitar as vivências que o aluno já tem e traz para a escola no momento de montar o currículo, incluir temas que tenham relação, isto é, estejam ligados à realidade do aluno, a sua história de vida, respeitando a sua vida social, familiar;
• Mostrar-se disponível para o aluno, ou seja, mostrar que ele pode contar sempre com o professor;           
• Ser paciente e compreensivo com o aluno;     
• Procurar elevar a auto-estima do aluno, respeitando-o e valorizando-o;    
• Utilizar métodos e estratégias variadas e propostas de atividades             desafiadoras;                                                                                                        
• Mostrar-se aberto e afetivo para e com o aluno;         
• “Acolher” realmente o aluno;       
• Dar carinho e limites na medida certa e no momento adequado;    
• Manter sempre um bom relacionamento com o aluno, e consequentemente,        um clima de harmonia;     
• Fazer de cada aula um momento de real reflexão;     
• Ter expectativas positivas acerca do aluno;    
• Saber ouvir o aluno;         
• Não ridicularizá-lo jamais;           
• Amar muito o que faz, a sua
profissão de professor; 
• Mostrar para o aluno que ele pode fazer a DIFERENÇA, isto é, que ele tem o seu lugar e o seu valor no mundo;       
• Perceber que ele, o professor, pode fazer a DIFERENÇA, para o aluno;

O professor deve
ensinar o aluno a ser ético e crítico, mostrando a ele que a crítica é boa , desde que feita de maneira adequada e que a ética é fundamental em qualquer relacionamento humano, em qualquer ambiente: Familiar, Social, Escolar, entre outros.    

 

segunda 14 setembro 2009 16:11 , em projetos para alfabetização


Atividades para serem aplicadas na alfabetização 2ª parte

Programa de Letramento “Reescrevendo o Futuro

 

 

6ª ETAPA - Reconhecimento das palavras-chave em novos contextos

 

Objetivo: Identificar através de uma operação sintática as palavras-chave na frase básica, escrevê-la e reconhecê-la em novos contextos.

 

Metodologia: As novas frases produzidas oralmente pelos alunos são escritas no quadro para que identifiquem a palavra-chave, depois, o professor registra na folha de exercício as frases criadas para que escrevam e reconheçam as palavras-chave em diferentes contextos.

 

Proposta de atividade:

 

1-Leia a frase e circule as palavras-chave.

A nova coleta de lixo é um sucesso.

 

2-Escreva nos espaços as palavras-chave da frase.

coleta               nova

 

3-Procure e marque nas frases abaixo, as palavras que você escreveu nas linhas.

 

A prefeitura fez uma nova escala de coleta de lixo.

O homem coleta o lixo em sua casa nova.

Fizemos uma nova coleta de informações.

A coletanova vida à natureza.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

7ª ETAPA - Descobertas de semelhanças e diferenças, visuais e auditivas entre as palavras.

 

Objetivo: Favorecer a discriminação visual das sílabas das palavras-chave.

 

Metodologia: Na atividade escrita, o alfabetizador escreve as palavras-chave e destaca uma das sílabas para que os alunos a identifiquem em outras palavras e em diferentes posições: no início, no meio e no final.

 

Proposta de atividade:

 

1-Observe a palavra-chave e passe um traço abaixo das sílabas que sejam iguais a da sílaba circulada.

c o l e t a

 

 

               sacola                    taco                       cozinhar                        copo

 

              mococa                  cobra                         pacote            saco

 

c o l e t a

 

               leme                          maleta                                   mole               letra

 

                            colete                             moleque                                       leque

c o l e t a

 

                 tatu                               mata                         catador                   pata

 

                                 tabaco                         tartaruga

 

n o v a

 

               novelo                    cano               tornozelo                     nove

 

                           canoeiro                     mano                     novela

 

n o v a

 

                   vaca                  cavalo             lavar                malva

 

                               cava                   vassoura                 malvado                escova

7ª etapa - Descobertas de semelhanças e diferenças, visuais e auditivas entre as palavras.

 

Objetivo: Discriminar as sílabas comuns do paradigma e buscar novas palavras que tenham estas sílabas.

 

Metodologia: Na atividade escrita, o alfabetizador escreve as palavras faladas pelos alunos na montagem do paradigma e solicita que identifiquem as sílabas comuns, depois pede que pensem e desenhem palavras com as sílabas marcadas.

 

Proposta de atividade:

 

1-O que é igual nas palavras? Marque:

 

 

c o l e t a

             c o p o

       s a c o l a

       p a c o t e

       s a c o

      m o c o c a

 

      

        c o l e t a

                l e m e

         m a l e t a

         m o l e

         m o l e q u e

                l e q u e

          

         c o l e t a

                m a t a

                       t a t u

                t a r t a r u g a

                 p a t a

                       t a b a c o

 

2-Pense em outras palavras que tenham as sílabas marcadas e desenhe:

 

 

 

 

 

 

 

 

n o v a

                         n o v e l o

                   c a n o

                  t o r n o z e l o

                   c a n o e i r o

                         n o v e

 

 

n o v a

                                v a  c a

                          c a v a  l o 

                    e s c o v a

                                v a s s o u r a

                          c a v a

 

 

 

Continue pensando e desenhando outras palavras que tenham as sílabas destacadas:

 

8° ETAPA-Formação de novas palavras, pela recombinação das sílabas e fonemas que constituem as palavras-chave.

 

Objetivo: Decompor as palavras-chave em sílabas para formar novas palavras.

 

Metodologia: O alfabetizador dispõe as palavras-chave em 02 quadros e solicita que os alunos a cortem inicialmente de acordo com o número de sílabas.

 

Proposta de atividade:

 

1-Recorte a palavra abaixo em 03 partes

 

 

co

le

ta

 

 

E esta palavra? Recorte em 02 partes.

 

 

n o

v a

 


8° ETAPA-Formação de novas palavras, pela recombinação das sílabas e fonemas que constituem as palavras-chave.

 

Objetivo: Recombinar as sílabas cortadas para formar novas palavras e escrevê-las.

 

Metodologia: A partir da atividade de decomposição (recorte) com as palavras-chave, o professor solicita uma atividade escrita para os alunos montarem novas palavras com a mistura das sílabas.

 

Proposta de atividade: Como podemos combinar as sílabas cortadas para formas novas palavras?

 

1ª Escreva as palavras que você formou, escolha uma delas e faça um desenho.

 

            nota,                  cota,

taco           cova,                  Leco              

           leva,          cole,      vale

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8° ETAPA-Formaç

segunda 14 setembro 2009 16:08 , em projetos para alfabetização


Atividades para serem aplicadas na alfabetização

 

ATIVIDADES DE REFLEXÃO SOBRE A ESCRITA ALFABÉTICA

1-Atividades que buscam familiarização com as letras

Atividades que buscam propiciar o acesso a vários textos: Leituras diárias em sala de aula; Aulas-passeio com exploração de textos no meio da rua (placas, cartazes, panfletos); Exploração de rótulos de embalagens.

ð           Bingo de letras em fichas de palavras (fichas com os nomes dos alunos ou com títulos de músicas ou outras palavras importantes para o grupo).

ð           Escrita de palavras e textos (individual e coletiva) cotidianamente.

ð           Colagem de textos em murais que foram trabalhados em sala de aula (listas, músicas, provérbios).

ð           Confecção de quadro de letras, para afixar na parede ou guardar num local de fácil acesso e deixar como fonte de informações.

2 -  Atividades que objetivam a construção de palavras estáveis

ð     Atividades de escrita do próprio nome (com abecedário, com silabário, no papel).

ð     Produção e exploração de fichas de chamada;

ð     Bingos com os nomes dos alunos da sala.

ð     Palavras cruzadas com os nomes dos alunos.

ð     Formação do próprio nome a partir das letras embaralhadas em um envelope.

ð     Bingo de rótulos.

Quebra-cabeça de palavras “estáveis”

3 - Atividades que destacam análise fonológica

ð     Leitura/cantoria de textos com rimas e aliterações.

ð     Jogos de rima (desafios).

ð     Jogos fonológicos orais.

ð     Jogos fonológicos com figuras.

ð     Reconhecimento de palavras que comecem, terminem ou tenham partes com sons similares.

ð     Produção de textos coletivos rimados (poemas).

4 - Atividades de composição e decomposição de palavras

ð     Análise – síntese de palavras em grande grupo.

ð     Palavra mágica (composição de palavras com as letras e uma outra palavra – macarrão: cama, maca, carrão ... ).

ð     Contagem de sílabas e letras nas palavras.

ð     Exercício de comutação (substituição de letras dentro de palavras para composição de outras palavras).

ð     Atividades de formar palavras com silabários e abecedários.

ð     Dominós.

ð     Quebra-cabeças.

ð     Jogos de ordenar pedaços de palavras (quebra-cabeças de sílabas).

5 - Atividades de comparação entre palavras quanto ao número de letras ou às letras utilizadas

ð     Escrita de palavras que iniciam, terminam ou tenham pedaços similares.

ð     Busca de similares (quadro com palavras para que encontrem as similaridades).

ð     Busca de diferenças entre palavras apresentadas em pares (cota/conta; pata/pasta).

6 - Atividades de “tentativas de reconhecimento de palavras” através do desenvolvimento de estratégias de uso de pistas para leitura

ð     Jogos de montagem de textos memorizados (palavras embaralhadas).

ð     Montagem de história em quadrinhos (texto lido em outro dia).

ð     Bingo de palavras.

ð     Leitura de textos memorizados (canções, parlendas, provérbios, trava-línguas).

ð     Ditado cantado (encontrar a palavra indicada pelo professor quando parou de cantar uma música que estava sendo acompanhada pelos alunos no texto escrito).

ð     Caçada de palavras (encontrar a palavra ditada em uma lista de palavras).

ð     Busca de informações em jornais.

7 – Atividades de escrita de palavras e de textos

ð     Ditado de palavras e pequenos textos pelo professor (ou de um aluno para outro).

ð     Ditado mudo (com acompanhamento do professor, passando entre os alunos).

ð     Escrita de textos que os alunos sabem de memória (provérbios, letras de música, títulos de livros, filmes, listas).

ð     Escrita de palavras em jogos de grupos (adedanha).

8 - Atividades de sistematização das correspondências grafofônicas

ð     Brincadeira de adedonha (“Animal, fruta, pessoa...”), com sorteio das letras iniciais ou com composição de quadro com todas as letras.

ð     Baralho de ordenar palavras alfabeticamente.

ð     Pesquisa de palavras com a letra “X” ou com a sílaba “X”.

ð     Escrita de dicionários temáticos.

ð     Produção de listas de palavras (textos enumerativos – materiais necessários para uma atividade, produtos que gostariam de comprar, profissões, brincadeiras, músicas).

ð     Ditado temático, com fichas (figuras em um envelope) para correção ou com trocas entre os alunos para correção.

ð     Lacunas em palavras (completar partes que faltam em palavras).

ð     Palavras cruzadas.

9 – Atividades de reflexão durante produção e leitura de textos.

o        Escolher para as rodas de leitura textos à altura do repertório dos alunos para que o diálogo com o leitor seja mais produtivo e significativo, mais também recorrer a leituras mais complexas, que mediadas pelo professor permitem tornar o diálogo possível;

o        Ativar os conhecimentos prévios dos alunos, ensinando-os a fazer perguntas sobre o texto para aumentar as inferências necessárias para atingir seus objetivos;

o        Fazer hipóteses e previsões sobre o texto a ser lido, ensinar previsões baseando-se no gênero, no título, no sub-título, nas ilustrações, entre outras;

o        Favorecer a participação por meio de perguntas e situações em que o aluno tenha de fazer uso de estratégias que lhe facilitem a compreensão do texto;

o        Articular diferentes modalidades de leitura; silenciosa, oral, individual, coletiva ou compartilhada;

o        Trabalho com diferentes gêneros textuais: histórias, canções, notícias de jornais, listas, agendas, propagandas, revistas, textos científicos, Atlas, dicionários, receitas culinárias e medicinais, instruções de jogos, abordando as características desses gêneros (do que eles costumam tratar e como costumam se organizar);

o        Solicitar que os alunos leiam as figuras, fazendo previsões sobre o que se trata, ler o título, pesquisar verbos e partículas pequenas como artigos e preposições.

o        Propor atividades envolvendo o uso social da escrita: registrar idéias, documentar fatos anotar lembretes, comunicar-se com alguém, escrever receitas, músicas, etc.

segunda 14 setembro 2009 13:09 , em projetos para alfabetização


|

Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para kellymattos

Precisa estar conectado para adicionar kellymattos para os seus amigos

 
Criar um blog